fbpx

O Arauto Brasileiro

O jornal da família tradicional brasileira

Conheça a NAMBLA: a associação que luta pela legalização da pedofilia

3 min read
Como a campanha pela doutrinação ideológica e pela ideologia de gênero se mobiliza pela defesa à pedofilia e contra os valores tradicionais e a família cristã.

A NAMBLA (Associação pelo Amor Homem-Menino da América do Norte) foi criada em 1978. Segundo o site oficial, seu “objetivo é acabar com a extrema opressão de homens e meninos em relacionamentos mutuamente consensuais.”

Seu valores:

  • Construção de entendimento e apoio a tais relacionamentos.
  • Educando o público em geral sobre a natureza benevolente do amor homem-menino.
  • Cooperando com movimentos de lésbicas, gays, feministas e outros movimentos de libertação.
  • Apoiando a libertação de pessoas de todas as idades de preconceito e opressão sexual.

Sabemos que as diferenças de idade não impedem a interação mútua e amorosa entre pessoas. NAMBLA se opõe fortemente às leis de idade de consentimento e a todas as outras restrições que negam aos homens e aos meninos o pleno gozo de seus corpos e controle sobre suas próprias vidas.

previous arrow
next arrow
Slider

Idade de Consentimento

É a idade que uma pessoa é considerada legalmente apta para consentir ou não atos sexuais. Pessoas com idades abaixo da mínima é considerada vítima e seu parceiro, um agressor. No Brasil, segundo o artigo 217-A do código penal, a idade de consentimento, em geral, é 14 anos.

É assustador, mas é verdade

A NAMBLA luta para que homens de qualquer idade (50, 60, 70 anos) possam ter relações com meninos de qualquer idade (10, 11, 12 anos), pois, para os associados, esses homens e meninos sofrem com a opressão imposta pela sociedade preconceituosa e não podem viver seu grande amor

Querem descriminalizar a pedofilia, pois o homem (pedófilo) apenas ama a criança

Em seu site oficial, eles declaram:

NAMBLA tem sido, e continua sendo, um farol de apoio moral para todos os indivíduos que sentem um amor natural por meninos.

Eles também mantêm contato com homens encarcerados que se identificam como amantes de meninos, que concordam com seus valores e ainda afirmam “o amor de um homem por um garoto e de um garoto por um homem é agradável, consensual e bonito.” 

Parece brincadeira de mau gosto, mas não é.

Se quiser ver com seus próprios olhos para acreditar, acesse o site: NAMBLA.

Para mais informações, assista os vídeos abaixo (os vídeos em inglês e espanhol, possuem legendas e traduções automáticas): 

Loading

Já pensou se essa moda pega? Que Deus proteja nossas crianças.

Se gostarem, compartilhem e divulguem nosso jornal, as nossas páginas e/ou perfis nas redes sociais:

Para aqueles que quiserem contribuir com o nosso modesto jornal, dispondo de algum capital para financiar-nos, cliquem no link abaixo e conheçam melhor o nosso projeto de mídia independente de jornalismo e informação.

Invista já no Arauto Brasileiro e fique sempre bem informado!

Procurem-nos também no Minds, GAB e no Parler!

E não deixem de divulgar nossas redes sociais a outros amigos leitores e seguidores e para o maior número possível de pessoas, e sobre o nosso jornal online! Se inscrevam em nosso canal no YouTube, cliquem no sininho para continuarem a receber novidades sobre vídeos publicados no canal e curtam os vídeos para aumentar a nossa visibilidade e relevância na internet!

E sigam sempre as nossas publicações em nossas redes sociais oficiais!

Para aqueles que quiserem realizar denúncias, fazerem reclamações, elogios, sugestões, ou ainda, quaisquer outras solicitações ao nosso jornal, basta clicarem nos links abaixo, que lhes dará acesso aos respectivos formulários, contribuindo para melhorarmos ainda mais o nosso projeto de mídia independente.

Jenifer Castilho
Autor(a): Jenifer Castilho

Escritora e pedagoga. Resenhista, blogueira e YouTuber. Analista política, Conservadora Cristã, Anti-feminista e Ativista digital em redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.