fbpx

O Arauto Brasileiro

O jornal da família tradicional brasileira

Bolsonaro se reúne com secretário geral da OEA

Reunião na OEA, em Washington, contou com ministros de várias áreas.

Presidente Jair Bolsonaro durante encontro com o Senhor Luis Almagro, Secretário-Geral da Organização dos Estados Americanos.

O presidente Jair Bolsonaro, acompanhado da comitiva brasileira, se reuniu na manhã desta terça-feira (19/3), em Washington, com o secretário geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luís Almagro. A conversa tratou sobre a crise na Venezuela e as narco-ditaduras de Nicolás Maduro e de Cuba. Almagro fez duras críticas e denúncias contra os regimes venezuelano e cubano. Eles conversaram ainda sobre os desafios para a democracia, os direitos humanos, o desenvolvimento e segurança, segundo relatos de Almagro.

Na sua conta no Twitter, Almagro destacou a importância do encontro com Bolsonaro. Ele afirmou:

Disse o secretário:

Hoje nos reunimos com o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, o chanceler Ernesto Araujo e os seus ministros de gabinete para avançar no processo de redemocratização na Venezuela, iniciado pelo presidente Juan Guaidó.

Dialogamos com o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, sobre ações para incentivar conjuntamente na luta contra corrupção e crime organizado.

Compartilhamos com o presidente Jair Bolsonaro e o chanceler Ernesto Araujo sobre o fortalecimento da cooperação entre a Missão do Brasil na OEA e a OEA – BR em democracia, direitos humanos, desenvolvimento e segurança.

Nas suas redes sociais, o presidente e o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) mencionaram o encontro com Almagro. Bolsonaro repetiu as palavras do deputado que destacou a conversa sobre Venezuela, Cuba, a preservação das liberdades individuais e com críticas aos dois governos.

Em seu perfil do Twitter, o deputado, filho do presidente e presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara Federal, Eduardo Bolsonaro, disse:

O vídeo ao vivo do deputado Eduardo Bolsonaro e do presidente Jair Bolsonaro pode ser visto na íntegra abaixo.

Reproduzir vídeo

De acordo com o secretário-geral da OEA, a crise na Venezuela que atinge a política, economia e a área social também foi destaque na reunião.

A OEA é um organismo internacional de atuação restrita ao bloco continental das Américas e que reúne 35 estados independentes, entre eles o Brasil , e que atua como um fórum governamental político, jurídico e social.

Um diplomata de carreira, Almagro foi senador e ministro das Relações Exteriores do Uruguai. Em 2015 ele foi eleito secretário-geral da OEA.

Entre os assuntos que mais preocupam o Brasil e a OEA atualmente, está a crise política, econômica e social da Venezuela. A OEA aprovou em janeiro uma declaração em que não reconheceu a legitimidade do novo mandato de Nicolás Maduro na Venezuela.

Presidente Jair Bolsonaro durante encontro com o Senhor Luis Alm
Presidente Jair Bolsonaro durante encontro com o Senhor Luis Alm
Presidente Jair Bolsonaro durante encontro com o Senhor Luis Alm
Presidente Jair Bolsonaro durante encontro com o Senhor Luis Alm
Presidente Jair Bolsonaro durante encontro com o Senhor Luis Alm
19/03/2019 Encontro com o Senhor Luis Almagro, Secretário-Geral
previous arrow
next arrow

A medida foi um chamado à “realização de novas eleições presidenciais com todas as garantias necessárias para um processo livre, justo, transparente e legítimo”.

A OEA, o Brasil, os Estados Unidos e vários países e instituições internacionais já reconheceram Juan Gerardo Guaidó Marquez, que se autodeclarou presidente interino da Venezuela em exílio, como o líder legítimo venezuelano. Porém, o presidente Nicolás Maduro rechaçou o reconhecimento dos demais países da OEA e sinaliza que vai se manter no poder, custe o que custar.

O Brasil não reconhece a legitimidade do governo Maduro e considera Guaidó o presidente interino da Venezuela. Bolsonaro, inclusive, recebeu o venezuelano no Palácio do Planalto.

O governo brasileiro tem repetido que não participaria de uma intervenção militar na Venezuela, porém, o presidente Jair Bolsonaro citou nesta segunda (18) a “capacidade bélica” dos norte-americanos ao dizer que é preciso “resolver a questão da Venezuela”.

No início desta madrugada, Bolsonaro concedeu entrevista à apresentadora conservadora Shannon Bream do canal norte-americano Fox News, e disse querer que a Venezuela “volte à democracia” e que o Brasil é o país mais interessado em pôr fim ao governo Maduro. (Veja abaixo – para habilitar as legendas, assista no YouTube).

Reproduzir vídeo

Se gostarem, compartilhem e divulguem nosso jornal, as nossas páginas e/ou perfis nas redes sociais:

Facebook Gab Gettr Instagram LinkedIn Minds Parler Telegram Tumblr Twitter WhatsApp YouTube

Para aqueles que quiserem contribuir com o nosso modesto jornal, dispondo de algum capital para financiar-nos, cliquem no link abaixo e conheçam melhor o nosso projeto de mídia independente de jornalismo e informação.

Invista já no Arauto Brasileiro e fique sempre bem informado!

E não deixem de divulgar nossas redes sociais a outros amigos leitores e seguidores e para o maior número possível de pessoas, e sobre o nosso jornal online! Se inscrevam em nosso canal no YouTube, cliquem no sininho para continuarem a receber novidades sobre vídeos publicados no canal e curtam os vídeos para aumentar a nossa visibilidade e relevância na internet!

E sigam sempre as nossas publicações em nossas redes sociais oficiais!

Para aqueles que quiserem realizar denúncias, fazerem reclamações, elogios, sugestões, ou ainda, quaisquer outras solicitações ao nosso jornal, basta clicarem nos links abaixo, que lhes dará acesso aos respectivos formulários, contribuindo para melhorarmos ainda mais o nosso projeto de mídia independente.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação
Roberto Mayrink
Autor(a): Roberto Mayrink

Engenheiro, escritor e pesquisador autodidata. Criador de vários websites. Analista político. Conservador e monarquista. Estudioso de História, Genealogia, Heráldica e outras ciências relacionadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.