fbpx

O Arauto Brasileiro

O jornal da família tradicional brasileira

Daniel Dias levará bandeira do Brasil no encerramento da Paralimpíada

Anúncio foi feito pelo presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro

O presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Mizael Conrado, anunciou em entrevista realizada no final da noite desta quinta-feira (2) que o multimedalhista paralímpico Daniel Dias, que acaba de se aposentar das piscinas, será o porta-bandeira do Brasil na cerimônia de encerramento da Paralimpíada de Tóquio (Japão), que acontece no próximo domingo (5) no Estádio Olímpico.

Mizael Conrado disse:

O porta-bandeira do Brasil, como não poderia deixar de ser, é uma homenagem ao maior de toda a história, o maior atleta da natação paralímpica mundial. O porta-bandeira que conduzirá o pavilhão brasileiro será o Daniel Dias.

Com 27 medalhas paralímpicas na carreira, Daniel Dias se despediu das competições na última quarta-feira (1), na final dos 50 metros (m) livre, prova que terminou na quarta posição. Na capital japonesa, o brasileiro faturou três medalhas de bronze, nas provas dos 200 m livre, dos 100 m livre e no revezamento 4×50 m livre misto 20 pontos.

Esta será a terceira vez que Daniel Dias levará a bandeira brasileira pelo estádio olímpico durante uma cerimônia de Jogos Paralímpicos. O nadador foi o porta-bandeira no encerramento dos Jogos de 2008 (Pequim) e na abertura dos Jogos de 2012 (Londres).

Conheça os esportes das Paralimpíadas de Tóquio 2020

Vôlei Sentado

Semelhante ao vôlei convencional, a modalidade estreou nos Jogos de 1980. A primeira participação do Brasil foi em 2008. O pais busca dobradinha no Japão, após bronze feminino na Rio 2016.

Leia mais sobre o Vôlei Sentado


Clique aqui para ler sobre a modalidade

Triatlo

No triatlo paralímpico, os competidores devem completar 750 metros de natação, 20 quilômetros (km) de ciclismo e 5 km de corrida. Brasil compete com quatro atletas e tem boas chances de medalhas.

Leia mais sobre o Triatlo


Clique aqui para ler sobre a modalidade

HALTEROFILISMO

Nos Jogos do Japão, país será representado por Ailton Souza, Bruno Carra, Evânio Rodrigues, João Júnior, Lara Lima, Mariana D´Andrea e Tayana Medeiros.

LEIA MAIS SOBRE O HALTEROFILISMO

Clique aqui para ler sobre a modalidade

Parabadminton

O paranaense Vitor Tavares será o único representante brasileiro na modalidade. Na classe SH 6 ele já conquistou três medalhas no Mundial de 2019, disputado na Suíça.

Leia mais sobre o Parabadminton


Clique aqui para ler sobre a modalidade

Tênis de cadeira de rodas

Regras não diferem muito das seguidas no tênis convencional, a não ser pelos dois quiques em quadra, antes de a bola ser rebatida. Disputas começam em 26 de agosto.

Leia mais sobre o Tênis de cadeira de rodas

Clique aqui para ler sobre a modalidade

Bocha

Modalidade é voltada a atletas com grau severo de comprometimento. Brasil tem nove medalhas paralímpicas (seis douradas). Delegação terá recorde de 11 competidores.

Leia mais sobre o Bocha

Clique aqui para ler sobre a modalidade

Tiro esportivo

Modalidade é dividida em duas classes: SH1 (atiradores que não requerem suporte para a arma) e SH2 (para os que utilizam suporte). Brasil terá Alexandre Galgani na disputa.

Leia mais sobre o Tiro esportivo


Clique aqui para ler sobre a modalidade

Parataekwondo

Brasil conquistou duas medalhas no Mundial e cinco no Parapan de 2019. Em Tóquio, seleção é formada por Nathan Torquato, Silvana Fernandes e Débora Menezes.

Leia mais sobre o Parataekwondo

Clique aqui para ler sobre a modalidade

Tênis de mesa

O Brasil teve a melhor campanha na modalidade em uma edição dos Jogos no ano de 2016, no Rio de Janeiro, com a conquista de quatro medalhas (1 prata e 3 bronzes).

Leia mais sobre o Tênis de mesa

Clique aqui para ler sobre a modalidade

Judô

Aos 50 anos de idade, veterano Antônio Tenório da Silva é o destaque da equipe brasileira, pois é o dono dos únicos quatro ouros do Brasil na modalidade.

Leia mais sobre o Judô

Clique aqui para ler sobre a modalidade

Esgrima

Brasil será representado por quatro atletas, entre eles, Jovane Guissone (foto), ouro nos Jogos de Londres (2012). Disputas começam às 21h da próxima terça-feira (24).

Leia mais sobre a Esgrima

Clique aqui para ler sobre a modalidade

Hipismo

Brasil será representado por quatro atletas, entre eles, Jovane Guissone (foto), ouro nos Jogos de Londres (2012). Disputas começam às 21h da próxima terça-feira (24).

Leia mais sobre o Hipismo


Clique aqui para ler sobre a modalidade

Goalball

Criada após a Segunda Guerra, a modalidade é a única dos Jogos que não é adaptada de um esporte convencional. A seleção masculina estreia às 21h da próxima terça (24).

Leia mais sobre o Goalball

Clique aqui para ler sobre a modalidade

Canoagem

Na modalidade, o Brasil será representado por Adriana Gomes, Caio Ribeiro, Débora Benevides, Fernando Rufino, Giovane Vieira, Luis Carlos Cardoso e Mari Santilli.

Leia mais sobre a Canoagem


Clique aqui para ler sobre a modalidade

Ciclismo

No ciclismo paralímpico, os atletas utilizam bicicletas convencionais, triciclos e handbikes, que são impulsionadas pelas mãos. Brasil vai competir com cinco ciclistas no Japão.

Leia mais sobre o Ciclismo

Clique aqui para ler sobre a modalidade

Natação

Modalidade está presente desde a primeira edição dos Jogos. No Japão, Brasil terá delegação renovada, mas com destaque à despedida das piscinas do veterano Daniel Dias.

Leia mais sobre a Natação


Clique aqui para ler sobre a modalidade

Remo adaptado

Brasil terá nove representantes, entre eles a dupla Michel Pessanha e Josiane Lima (foto), bronze em Pequim (2008). Competição será de quinta a sábado, a partir de 21h30.

Leia mais sobre o Remo adaptado

Clique aqui para ler sobre a modalidade

Atletismo

Atletismo é a modalidade na qual o Brasil faturou o maior número de medalhas em edições de Jogos Paralímpicos, o total de 142 (40 ouros, 61 pratas e 41 bronzes).

Leia mais sobre o Atletismo


Clique aqui para ler sobre a modalidade

Roberto Mayrink
Autor(a): Roberto Mayrink

Engenheiro, escritor e pesquisador autodidata. Criador de vários websites. Analista político. Conservador e monarquista. Estudioso de História, Genealogia, Heráldica e outras ciências relacionadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.