fbpx

O Arauto Brasileiro

O jornal da família tradicional brasileira

Estado

“Comunidade, venham testemunhar a honra ou a desonra do policial militar do estado da Bahia […] Não vou deixar. Não vou permitir que violem a dignidade e honra do trabalhador”, afirmou, supostamente, sobre os abusos de autoridades cometidos durante as medidas restritivas do lockdown. “Eu quero trabalhar com honra, com dignidade. Eu não vou mais prender trabalhador. Não entrei na polícia para prender pai de família. Quero trabalhar com dignidade, porque sou policial militar da Bahia”, disse ele. A família informou que Wesley Góes nunca tinha apresentado qualquer tipo de surto. O PM era noivo e trabalhava na 72ª CIPM havia quatro anos. Ele chegou a ser socorrido pelo Samu e levado para o hospital, mas não resistiu.

Presidente divulgou convocação sem citar Congresso e Supremo, depois de críticas feitas pelo ministro Augusto Heleno ao Legislativo e ao Judiciário. Em reação, decano do STF disse que conclamação é ‘gravíssima’ e ‘revela face sombria’ do presidente. FHC, Maia e partidos políticos também fizeram críticas contundentes. Bolsonaro diz que críticas são ‘ilações’.

Na semana passada, Hans River do Nascimento disse que repórter da ‘Folha de São Paulo’ ofereceu sexo em troca de informação. Presidente afirmou nesta terça que ‘ela queria dar um furo a qualquer preço’. Associações de Jornais e Revistas afirmam que presidente tenta desqualificar o livre exercício do jornalismo.